Esclarecimento sobre a eleição da Mesa da Câmara

Segundo o Regimento interno, fora a disputa da presidência, seguindo o critério da proporcionalidade, os partidos têm o direito de indicar os demais membros da Diretora da Câmara dos Deputados para o biênio 2017/2018:
Nesse caso, segundo o RICD, não é pertinente falar em chapa de a, b ou c; uma vez que as candidaturas à presidência são avulsas, ou seja, qualquer deputado, independentemente do tamanho da sua bancada, pode se inscrever e concorrer.

Já os demais cargos da Mesa, cerca de sete, aí incluso o cargo de suplente de Secretário, são preenchidos de acordo com o tamanho dos partidos ou blocos.

A votação ocorre de uma só vez para todos os cargos da Mesa, isto é, se o parlamentar votar em todos os cargos, ele marcará na urna cerca de 8 nomes. Para esses cargos só se admite candidatura avulsa à bancada que competir ao cargo. Vale lembrar que o voto é secreto.

Partindo desses pressupostos, a bancada do Partido dos Trabalhadores, mantida a atual conformação dos partidos ou blocos, participará da Mesa, seja lá quem for eleito presidente! Portanto, a atuação do membro do PT na Mesa, independe da posição dos candidatos à Presidência da CD em relação ao governo golpista. Assim, há um debate enviesado sobre essa questão.

Classificar a disputa legitima desses espaços garantidos pelo Regimento da CD e pela CF, como disputa de “carguinho” é reforçar o senso comum amplamente divulgado pela imprensa que apoiou o golpe e, tem como objetivo, criar cizânia, desqualificar e tirar o PT, mais uma vez, da representação que lhe é de direito.
A vida administrativa e política da Câmara e do CN passa pela Mesa Diretora.

Compreendo que é muito mais fácil atirar pedras que buscar o conhecimento sobre o porquê da disputa desse espaço.

O PT tem direito a um cargo à Mesa da CD, e é legítimo fazer a disputa.
Qualquer debate que fuja desse entendimento, não corrobora a nossa busca incessante por democracia.

No vídeo, o líder do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (SP), explicou nesta quarta-feira (11) que o partido vai lutar para compor a Mesa Diretora da Casa e detalhou que assumir essa postura não significa ocupar um espaço por mera disputa de cargos, mas acima de tudo por um respeito à democracia e à escolha dos eleitores.

P. S: esclarecimento regimental contou com a colaboração da assessoria do PT na CD