Deputado João Grandão diz não a Reforma da Previdência em Mato Grosso do Sul

O texto base da inconstitucional Reforma da Previdência foi aprovado na manhã de terça-feira (28), mesmo com a total desaprovação dos servidores públicos, que são os principais afetados pelo desmonte arquitetado pelo governo do Estadual.

O deputado Joao Grandão, assim como os outros componentes da bancada do Partido dos Trabalhadores, votou contra o texto. Ao fim da votação, 13 deputados votaram a favor da Reforma da Previdência e 7 votaram contra o projeto –  que além de aumentar a contribuição dos servidores, coloca em risco o fundo previdenciário.

Os servidores foram recebidos com um forte esquema de segurança, mesmo assim, conseguiram furar o bloqueio e fizeram a sua manifestação dentro do plenário.

O deputado João Grandão, presidente da Comissão de Assistência Social, que é uma das comissões de mérito, fez o seu relatório com parecer contrário ao projeto do governo, baseado na inconstitucionalidade prevista pelo artigo 40 da Constituição Federal. E, na Comissão de Orçamento, onde é vice-presidente, declarou seu voto em separado, também manifestando sua contrariedade ao texto.

O parlamentar destacou que foi o relator na Comissão de Mérito, apresentando relatório com voto contrário.  “Manifesto aqui, como líder da bandada do PT, agradecimento a nossa bancada pelo comprometimento, e declaro meu voto não!”, declarou o deputado Joao Grandão durante pronunciamento do seu voto.

João Grandão justifica seu voto contrário baseado no artº 40 da Constituição Federal, isso porque o projeto não traz observação sobre o cálculo atuarial, que comprova a suposta existência de déficit na previdência. “Esse projeto da incerteza disso daqueles que sonham com a sua aposentadoria”, disse o deputado.

O deputado João Grandão apoia a categoria dos servidores públicos, e o próximo passo é a criação de CPI para uma auditoria nas contas da previdência estadual.