Debate marca reta final do PED em Campo Grande

Realizado na noite da última sexta-feira, 31, o debate entre os cinco candidatos a presidente do Diretório Municipal de Campo Grande marcou a reta final do PED (Processo de Eleições Diretas) do Partido dos Trabalhadores na Capital. O pleito acontece no próximo domingo, dia 8, na Câmara Municipal.

O evento foi marcado pelo respeito e serenidade dos candidatos que, apesar de adversários, se mostraram compreensivos com o momento importante de reestruturação do Partido. Com o tempo de dez minutos para apresentação de cada concorrente, o debate contou com a participação de uma boa plateia e do vereador Ayrton Araújo, que fez uma rápida no início para informar aos presentes sobre sua atuação na Câmara Municipal neste início de segundo mandato.

WhatsApp Image 2017-04-03 at 16.25.31 (5)

Após o sorteio das apresentações, o candidato Agamenon do Prado, da chapa Partido da Base, apoiada pelo mandato do deputado estadual Cabo Almi, foi o primeiro a falar. Ele lembrou o momento em que o PT está passando pela sua pior crise e destacou o fato de o partido recuperar a capacidade de voltar às ruas contra as medidas do governo ilegítimo de Michel Temer.

WhatsApp Image 2017-04-03 at 16.25.31 (6)

O segundo a falar foi o representante da chapa Democratizar para Reconstruir, que tem o apoio do mandato do deputado estadual João Grandão, Ricardo Duailibi, que foi candidato a vereador nas eleições passada. Ele elogiou a direção atual do Diretório Municipal nas últimas eleições municipais que, mesmo com todas as dificuldades, conseguiu garantir o mandato do vereador Ayrton Araújo.

WhatsApp Image 2017-04-03 at 16.23.54 (2)

O representante da Articulação de Esquerda, apoiado pelo deputado estadual Pedro Kemp, Orlando de Almeida, foi o terceiro a se apresentar pela Chapa A Esperança é Vermelha. Ele ressaltou que não é o próximo presidente que vai definir o rumo do Partido, mas o conjunto da direção, das pessoas que constroem o PT na Capital. Para ele, o novo ocupante da direção deve ter compromisso com os projetos do Partido.

WhatsApp Image 2017-03-31 at 22.22.23 (2)

Única mulher na disputa, a atual presidente, Maria Rosana, pela chapa Experiência Militante, falou na sequência e lembrou que a participação do petista na gestão do PT é essencial para o bom desempenho das ações partidárias. Segundo ela, a nova direção deve ser efetivamente representativa para continuar o novo modelo de participação, no sentido de os militantes ocuparem seus espaços nas decisões.

WhatsApp Image 2017-04-03 at 16.23.54 (3)

Ananias dos Santos, da CNB com a Militância e com o Povo, que tem o apoio dos deputados federais Zeca do PT e Vander Loubet, encerrou as apresentações dos candidatos, falando que o Partido deve prezar pela reaproximação dos movimentos sociais e prometendo impor uma nova forma política de trabalho dentro do diretório.

WhatsApp Image 2017-04-03 at 16.25.31 (1)

O ex-candidato a vereador, Vagner Campos, também fez uma rápida fala para apresentar a chapa Municipal Esquerda Viva, apoiada pelo deputado estadual Amarildo Cruz, considerando que a chapa não indicou nome para disputar a presidência. Ele explicou que o mandato do deputado reuniu vários segmentos que fazem a defesa das minorias, mulheres negros e LGBT para marcar maior presença nas atividades do PT municipal.

Houve consenso entre os candidatos de que o PED, mesmo não sendo o melhor processo para a formação das novas direções do Partido, consegue oxigenar os petistas para participarem da disputa, e é fundamental que o PT consiga sair mais fortalecido após o processo eleitoral de domingo.

A votação começa a partir das 9 horas do domingo e termina às 17 horas. O importante é que todo militante participe do processo consciente de que o voto vai contribuir para o projeto de consolidação do maior partido de esquerda da América Latina, que nos últimos anos tem sido perseguido e criminalizado pelos acertos que fez frente as administrações de Lula e Dilma.

eleicao_ptcg